Gestão Global

Volta e meia, topo com um "projeto de desenvolvimento" para um sistema integrado de informações empresariais e, sistematicamente, tentam dar a partida programando um processo de vendas/estoque, com seus procedimentos específicos, e informa-se o intuito de, futuramente, fazer-se a integração com os demais departamentos da empresa. Ora! Se é para ser "integrado" não se deveria começar pela base? Será que é mais conveniente colocar as janelas e depois construir as paredes?

Também encontro, fequentemente, citações sobre as dificuldade de se desenvolver um sistema do tipo "ERP" em código livre. Entre as razões alegadas, em primeiro lugar, vem a diferença entre as empresas. Será que a metodologia contábil, de utilização universal, não consegue abranger todos os tipos de negócios, indústrias e serviços. As diferenças situam-se, basicamente, na periferia constituida pelos processos operacionais característicos de cada tipo de organização.

Desse ponto de vista iniciei essas experimentações no sentido de construir as paredes, na forma de uma base universal de dados, com seus repositórios e procedimentos de guarda, atualização, consistência e segurança, para dar suporte a todo e qualquer processo da atividade empresarial (as janelas). Não se pretende desenvolver um sistema que faça o controle dos diversos processos em todos os ramos e tipos de empresas pois, isso seria uma utopia e geraria enormes quantidades de código desnecessário. A idéia é arranjar as informações inerentes aos atos e fatos negociais, com base no método contabilista, em forma atômica, provendo sua coerência e disponibilizando-as a todos os processos envolvidos.

Essa "base universal de dados" seria o alicerce para a construção de sistemas de gestão especialistas que, depositando nela todas as suas informações, teriam seus processos facilmente integrados. A elaboração desses sistemas, que não faz parte do projeto da "base", seria executada de forma independente, com foco em seus respectivos procedimentos, comuns ou não a outras áreas empresariais podendo, sempre que possível, reaproveitar boa porção de código pré-existente.

Na prática, pretende-se que, com o desenvolvimento dos primeiros sistemas, a implementação dos demais fique restrita a uma tarefa de projetar formulários e relatórios personalizados para uma determinada atividade, já que uma boa parte dos processos são mesmo comuns a todos os ramos empresariais.

É interessante notar que o projeto favorece o modelo de negócio em software livre/código aberto, fornecendo a base lógica do depósito de dados e permitindo a atuação de agentes independentes na elaboração de extensões específicas e na implementação dos diversos sistemas. Como se fosse um sistema em "meia confecção", faltando alguns aviamentos e acabamentos.

Complexo? sim, sem dúvida mas não inexequível. Quando ainda em atividade, desenvolvi dois sistemas para áreas diferentes, uma de administração hospitalar e outra de controle de mensalidades consignadas e concessão de empréstimos, utilizando a mesma base de dados. O método de acesso foi o sequencial indexado, Ctree-plus, da Faircom. Ambos os sistemas funcionaram plenamente, com volumes médios de dados. Na época não havia a disponibilidade de armazenamento atual, medindo-se as capacidades em "mega-bytes". Atualmente trabalho num protótipo, agora prevendo grandes volumes de dados e já estruturado para "web".

O armazenamento das informações, como foi dito, deverá ser numa estrutura de contabilidade de gestão porém, livre das amarras e limitações inerentes ao sistema contábil, em forma atomizada no grau máximo, e procurando evitar, com uma nova nomenclatura, confusões e comparações com a contabilidade oficial. Os arquivos e tabelas, com uma classificação baseada no escopo de seu conteúdo, terão seu acesso para gravação restrito a determinadas camadas do sistema. Por exemplo, o arquivo de movimento, equivalente ao diário, terá sua gravação restrita às funções internas da base dados.

Na figura acima, o anel externo permite acesso pleno aos diversos sistemas especialistas contendo, apenas, informações específicas de suas respectivas áreas.

No anel intermediário estarão os dados referentes a processos comuns a vários sistemas auxiliares, tais como, estoque, clientes, contas a pagar/receber, folha de pagamento, etc... O acesso a esse nível é privativo desses sub-sistemas auxiliares que, uma vez desenvolvidos em código livre, poderão ser reaproveitados, mediante pequenas adaptações, atendendo a regras diferenciadas de cada área de negócio ou a personalizações desejadas.

No centro estarão as informações atomizadas, referentes aos atos e fatos do empreendimento e dos sistemas auxiliares, em formato contábil e com acesso restrito para gravação. Os diversos sistemas auxiliares e especialistas entregarão essas informações em forma de lançamentos, sem nenhuma referência ambígua quanto a titulares, contas e valores que serão, então, sequenciados, datados e numerados pela base de dados, não admitindo retiradas ou alterações de registros. Também nessa área, com as mesmas restrições de acesso, estarão as tabelas e cadastros necessários ao correto processamento da base de dados.

No protótipo atual, trabalho com um simulacro de sistema de gestão para condomínio edilício, escolhido unicamente por sua simplicidade e tendo em vista, na realidade, compreender e testar o funcionamento da base de dados. Está em fase inicial, com umas poucas funções e tabelas precariamente programadas em PHP e PGPSQL sobre um banco de dados PostgreSQL e necessito, muito, de auxílio especializado para, além de desenvolver os componentes da área central e, possivelmente, alguns dos sistemas auxiliares, estudar e discutir as possibilidades dessa Base de Dados.




Este projeto encontra-se em fase de estudos e experimentos visando, principalmente, saber sobre sua exequibilidade e adequação das linguagens, "PHP" e "C/C++" bem como do gerenciador de banco de dados PostgreSQL que, até o momento atual, parecem ser os meios mais apropriados, tendo em vista a intenção de se orientar para a implementação remota.

Para ter uma ideia do funcionamento acesse aqui e forneça admin como operador, sup na categoria e rioopen como senha. Não se preocupe com modificações nos dados pois, sendo para testes, essa base pode ser restaurada sem traumas.

Caso tenha interesse em colaborar e, logicamente, tenha alguma experiência no assunto ou nas ferramentas utilizadas, por favor, entre em contato (gg at atf.eti.br)°